Este espaço conjuga duas paixões: o rugby e o coleccionismo. Pretende dar a conhecer (aos poucos) a minha colecção filatélica já bastante avançada sobre o tema "rugby" e, simultaneamente, aproveitar esse pretexto para, aqui e além, opinar, divulgar e testemunhar sobre "coisas" deste desporto fantástico. Claro está que um dos objectivos é conquistar adeptos para este tipo de coleccionismo, fazendo com que se juntem a este MAUL DINÂMICO!

segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Rugby no Warwickshire

domingo, 27 de fevereiro de 2011

Oportunidade perdida!


Num jogo em que todos depositávamos muitas esperanças depois das boas exibições dos últimos meses, Portugal acabou por sucumbir a uma Geórgia que, sendo melhor que Portugal, não deixou de estar ao nosso alcance.

A verdade é que este foi o jogo menos conseguido da era Errol Brain, mas também não nos podemos esquecer que defrontámos uma equipa que tem feito excelentes resultados e que tem à sua disposição um grupo de jogadores com muita experiência nos melhores campeonatos franceses e, a fazer fé no que ouvi na TV, que um orçamento de mais de 300 milhões de euros proporcionados por um milionário do petróleo radicado na Rússia (com as condições de trabalho e motivação financeiras inerentes).


É difícil explicar o que correu mal quando poderíamos ter ganho o jogo no pontapé final, mas a verdade é que não tivessem sido as inúmeras faltas georgianas (a indisciplina habitual dos georgianos é um dos entraves à sua progressão), Portugal poderia ter perdido por uma diferença que não nos tivesse permitido, ainda assim, somar 1 ponto de bónus defensivo.


As vitórias e as derrotas são de todos e eu não gosto de pessoalizar, particularmente nos momentos menos bons. Já li alguns comentários em que as pessoas se "atiram" ao Pedro Cabral pelo pontapé falhado. É de uma grande injustiça querer culpar aquele pontapé pelo resultado. Então e o pontapé que ele "meteu" uns minutos antes. E os pontapés falhados pelo Joe. E sobretudo, os pontapés que ambos já "meteram" por Portugal. Só não erra quem fica no sofá ou na bancada. E ontem a nossa equipa cometeu mais erros do que nos jogos anteriores...


Portugal esteve péssimo nos alinhamentos, perdendo bolas de ataque e oferecendo a iniciativa aos avançados georgianos que agradeceram para impor aquele estilo de jogo de que tanto gostam ao mesmo tempo que nós perdíamos oportunidades de construir jogo.


Já todos esperávamos ver a nossa melée sofrer frente a uma das mais fortes avançadas da Europa, mas nunca pensei que no aspecto dos alinhamentos, onde tanto tínhamos melhorado, retrocedêssemos bastante. É uma fase do jogo que temos de trabalhar para os próximos jogos...


Falhámos também na 1ª placagem. Foram demasiados os lances em que só à 2ª ou 3ª placagem é que conseguimos interromper a progressão georgiana. Também neste aspecto, estivemos aquém daquilo que já mostrámos na era Brain.

A verdade é que ao contrário do jogo com a Roménia, Portugal não entrou de rompante (faltando alguma agressividade defensiva) talvez receoso do poderio georgiano e isso pode ter sido o sinal de que algo não estava tão afinado como anteriormente. Faltou também a velocidade a sair dos rucks que foram uma das imagens de marca no jogo contra os romenos. A atacar não fomos tão eficazes e perdemos com toques para a frente as nossas melhores oportunidades. Enfim, não se pode estar sempre ao (excelente) nível a que tínhamos estado nos anteriores jogos.


Aquele pontapé (de uma penalidade milagrosamente oferecida pelos georgianos) dar-nos-ia uma vitória também ela milagrosa.


Os aspectos mencionados são aspectos em que podemos melhorar e, apesar de tudo que atrás já se disse, Portugal esteve sempre na disputa do resultado e poderia muito bem (sem jogar particularmente bem) ter ganho à Geórgia.


Significa isto que num dia em que estejamos um pouco melhor, ganharemos de certeza. Os Lelos têm um contexto favorável, mas mais uma vez mostrámos que estamos prontos para o combate a este nível. Quem sabe se não será já para o ano em Tblissi...


Eu confio nesta equipa!

Quanto ao CEN, embora a vitória lusa esteja complicada, nada está perdido. Depois dos 33-3 com que a Roménia brindou a Rússia, é com alguma expectativa que aguardo o Geórgia - Roménia (embora os Lelos sejam favoritos) e quem sabe o que poderá acontecer no Rússia - Geórgia. A esperança é a última coisa a morrer...


Quanto aos Lobos, a deslocação a Madrid é mais difícil do que se pode pensar. Seria importantíssimo ganhar e, se possível, com ponto de bónus ofensivo. Já o jogo com a Ucrânia não deverá deixar de ser uma passeio para as cores lusas.

A terminar uma questão para o EUL: muito público, mas como habitualmente muito silencioso e pouco dinâmico no apoio à equipa. Por que razão em Portugal têm sempre de ser as equipas a puxar pelo público e não o o
público a puxar pelas equipas?

sábado, 26 de fevereiro de 2011

Edimburgo 7s 2010



E na sequência de Londres...

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

London 7s 2010




Andava aqui a arrumar uns papéis e dei de caras com estas coisas que aqui vos deixo...

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

domingo, 20 de fevereiro de 2011

7s Grand-Prix Series


A Fira-Aer apresentou na passada 6ª feira o 7s Grand-Prix Series, uma nova competição que vem substituir o Campeonato da Europa de Sevens e que se foi inspirar no modelo do Circuito Mundial do IRB.

Como é evidente, como detentor do melhor palmarés de entre todos os participantes da competição que agora se extingue, Portugal tem entrada directa neste Grande-Prémio europeu.


Tendo como objectivo a promoção e desenvolvimento da variante no espaço europeu e tendo como horizonte a estreia olímpica desta já no Rio de Janeiro 2016, a primeira edição da prova contará com 4 etapas em outros tantos países.

Assim, a estreia da competição terá lugar em Lyon (França) no fim-de-semana de 18 e 19 de Junho. Seguir-se-á uma etapa em Moscovo (25 e 26 de Junho). A 3º etapa terá lugar na bonita Barcelona (9 e 10 de Julho) e o GP terminará em Bucareste no fim-de-semana seguinte.


O vencedor do GP será o país com maior nº de pontos no final dos 4 torneios e os dois últimos países serão despromovidos. O GP contará desde já com a participação do País de Gales (campeão mundial em título – Dubai 2009) e da Inglaterra (co-líder do circuito IRB deste ano), bem como da Espanha, França, Geórgia, Holanda, Itália, Moldávia, Roménia, Rússia e Ucrânia. A Escócia juntar-se-á à competição no próximo ano, aguardando-se apenas a entrada da Irlanda para que todas as maiores potências do rugby europeu estejam envolvidas ao mais alto nível na variante.


Uma boa notícia para os amantes de Sevens, só mitigada pelo facto de constatarmos que Portugal não será país anfitrião de nenhuma das etapas, o que nos faria reviver os magníficos dias do Lisboa Sevens.

Argentina organiza Mundial Sub-21 em 2005

sábado, 19 de fevereiro de 2011

Sorteio do HK 7s simpático para Portugal




A selecção nacional de Sevens não costuma ser muito bafejada pela sorte nos sorteios dos grupos dos torneios do Circuito Mundial da variante. Sucede que, desta vez, a equipa lusa não se pode queixar do sorteio que ontem teve lugar.

O grupo de Portugal para mais uma edição do mítico HK7s faz–nos acreditar que a nossa selecção poderá estar na luta pela Cup. Tirando a Nova Zelândia, vencedora antecipada do grupo, os dois outros adversários são acessíveis (França e Coreia), sendo o nosso 1º jogo decisivo (em princípio) para a definição o 2º lugar no grupo.

Trata-se, precisamente, do jogo contra os Gauleses, que encerra o 1º dia da competição em Hong Kong. No segundo dia, Portugal defronta os All Blacks e termina o dia com a Coreia (uma equipa sem pergaminhos na variante).

Realisticamente falando, será importante Portugal vencer a França e a Coreia, marcando o maior nº de pontos e limitar os “estragos” no jogo com a Nova Zelândia para poder jogar os ¼ de final da Cup (teríamos que ser um dos 2 melhores 2ºs na fase de grupos), o que significaria, desde logo, que somaríamos um mínimo de 8 pontos (equivalentes às ½ finais da Plate) no circuito.

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Lobos na IRB Nations Cup 2011


O IRB divulgou hoje as equipas e o calendário da IRB Nations Cup que se realizará na Roménia em Junho do corrente ano.

Confirma-se a participação de Portugal (parabéns aos responsáveis), juntamente com as mundialistas Roménia, Geórgia e Namíbia, bem como os Jaguares Argentinos e os South African Kings.

A competição decorrerá em Budapeste entre 10 e 19 de Junho e será certamente um bom teste para os Lobos.

A equipa nacional não defrontará adversários europeus (visto já os defrontar na ENC) e tem o seguinte calendário:
- 10 de Junho, 21h – Portugal – Argentina “Jaguares”
- 15 de Junho, 21h – Portugal – Namíbia
- 19 de Junho, 17h – Portugal – South African Kings

Boas notícias para o rugby nacional!!!

Comité Drôme-Ardèche, 1994

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

Как выучить русский язык благодаря регби ou como aprender russo graças ao rugby

No passado fim-de-semana, Portugal foi “arrancar” uma excelente vitória na Rússia. Foi um momento de grande alegria não só para a delegação lusa em terras dos czares, mas também para os portugueses que, espalhados pelo mundo, vibram com os sucessos dos nossos Lobos.

Escrevo estas breves linhas para chamar a atenção para um facto ligado a esta grande vitória: a total ausência de informação em directo sobre o que se passava em Sochi. Numa época em que a tecnologia tudo permite, foi com tristeza que constatei que seguir as incidências do jogo se tornaram uma tarefa quase tão difícil como a dos nossos avançados em conter a avançada russa.

Na verdade não compreendo por que razão nenhum dos canais desportivos transmitiu o jogo (em directo ou mesmo em diferido) ainda para mais tendo o jogo sido filmado (talvez até transmitido para a Rússia, visto existirem imagens no you tube).

O jogo do ano passado, realizado no mesmo local e em data próxima teve honras de transmissão em directo, este ano não. Não compreendo como possa ter mais interesse para os portugueses jogos de futebol de campeonatos estrangeiros (mais de uma dezena de transmissões de futebol entre 6ª e 2ª) em que participam equipas de segunda linha em detrimento da Selecção Nacional de Rugby, orgulhosa representante do nosso país.

Como se isto não bastasse, não havia soluções alternativas (pelo menos na língua de Camões). Desta vez, nem o twitter da FPR funcionou.

Fiquei (ficámos) assim “nas mãos” de uma rádio russa e de um site em russo de onde copiava o input do redactor russo para o Google translator e após a descodificação da tradução (por vezes bastante bizarra) tentava perceber o que se passava no campo. E isto graças aos links disponibilizados no fórum da Fira…

Foram momentos engraçados (digo-o agora, porque ganhámos) aqueles em que ouvi o locutor russo aos gritos (e olhando para o relógio percebia que “estava na hora”) e tentar perceber se tinha ou não sido ensaio e se este tinha sido convertido.

Confesso que teria preferido ouvir o Rui Barata do que um qualquer Vladimir a debitar comentários sobre “Portugalia”…

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Como os Lobos ganharam na Rússia





Veja aqui os 4 ensaios do jogo e divirta-se...

França vs Roménia, 1969

sábado, 12 de fevereiro de 2011

Lobos batem Ursos!!!


Sensacional vitória de Portugal em Sochi por 21-19, com ensaios de Gonçalo Foro e Eduardo Acosta e mais 11 pontos a saírem dos pés de Joe Gardener.

Resultado muito festejado no Luxemburgo em jogo acompanhado através de site russo com a ajuda do google translator em simultâneo com uma rádio russa. :-)


Muitos parabéns a toda a malta os desejos de uma boa viagem de regresso.


Agora vamos, com calma, atacar os Lelos para a conquista da liderança.

Rugby e as Forças Armadas, 1973

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

domingo, 6 de fevereiro de 2011

sábado, 5 de fevereiro de 2011

Portugal vence e convence


Portugal venceu hoje a Roménia por 24-17 e esteve a uma nesga de conseguir o ponto de bónus ofensivo que merecia.

Os Lobos começaram muito bem, marcando um ensaio logo no 1° minuto por Pedro Silva e tiveram um António Aguilar ao seu melhor nível, fazendo miséria entre os romenos.

Numa equipa que chegou a ser brilhante na forma rápida como fez circular a bola e como não dava tempo aos romenos para organizar o seu jogo atacante, foi pena não ter conseguido o 4° ensaio que esteve muito perto de acontecer, designadamente num lance em que Vasco Uva deixou a bola escapar na hora "H" em cima da linha.

Com ensaios de Pedro Silva, Aguilar e Frederico Oliveira e transformações de Joe Gardener (+ 1 penalidade) o resultado final não espelha a diferença entre as duas equipas no jogo de hoje, em que Portugal foi claramente superior.

A Espanha perdeu em casa com a Rússia por 24-28 e conseguiu um ponto de bónus defensivo, enquanto a Geórgia esmagou a Ucrânia por 62-3, conseguindo o ponto de bónus ofensivo e liderando a classificação com 5 pontos.

sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

Força Portugal!!!


Portugal começa amanhã a sua participação no Campeonato Europeu das Nações de 2011 defrontando a mundialista e experiente Roménia.

Após os 3 jogos da janela de Novembro e as melhorias demonstradas na abordagem às formações ordenadas, é com expectativa que aguardamos o comportamento dos Lobos contra uma equipa que faz da solidez do seu pack de avançados a sua principal arma.

Portugal deixou uma imagem francamente positiva nos test matches de Novembro: é chegada a hora de, numa competição em que todos os pontos vão valer ouro (não esquecer que a Fira introduziu os pontos de bónus na pontuação deste ano), demonstrar que estamos a evoluir no bom sentido e que temos capacidade para derrotar qualquer adversário nesta competição.

A equipa técnica, liderada por Errol Brain, escalou o seguinte XV:
1. Juan Murré
2. João Correia (Cap)
3. Anthony Alves
4. Eduardo Acosta
5. Gonçalo Uva
6. Vasco Uva
7. Julien Bardy
8. Juan Severino
9. José Pinto
10. Joseph Gardner
11. António Aguilar
12. Pedro Silva
13. Frederico Oliveira
14. Gonçalo Foro
15. Pedro Leal.


No banco estarão: 16. Lionel Campergue, 17. João Júnior, 18. Tiago Girão, 19. Laurent Balangué, 20. Pedro Cabral, 21. Francisco Mira e 22. José Lima.

Aos Lobos, o Join the Maul deseja as maiores felicidades e faz votos de que esta campanha começe com uma vitória.


Argentina - Inglaterra 2002 em carimbo

quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011